Post do Blog

Capital de Giro O que é

Capital de giro em tempos de crise, usando bem, mal não tem

Crises econômicas são fatores recorrentes na história da humanidade. Algumas são menos danosas e outras são mais impactantes, como a atual em razão da Covid-19. Porque é normal que as empresas sofram prejuízos durante esses períodos de turbulência, mas é aí que entra a importância do capital de giro.

Diferentemente do seu ativo fixo, que é direcionado para o funcionamento do dia a dia do negócio, o capital de giro é o ativo “em estoque”. O recurso que se encontra em investimentos que podem ser facilmente revertidos em dinheiro para cobrir os custos fixos e variáveis.

O grande problema é que muitas empresas não fazem um gerenciamento correto de seus capitais de giro e só se dão conta do erro em momentos de crise. E, em meio a um turbilhão de contratempos, não sabem como buscar recursos ou mesmo se devem usar algum resquício de capital de giro.

Mas, o segredo para superar qualquer dificuldade é manter a calma e analisar a situação com inteligência. Para ajudar, preparamos este artigo com detalhes sobre a importância do capital de giro e algumas dicas de como conseguir recursos em tempos de crise.

Boa leitura!

Qual é a importância do capital de giro?

Como dito, diferentemente dos equipamentos, veículos e imóveis, o seu capital de giro não é utilizado na rotina produtiva da sua empresa. Ele é como se fosse um reforço que “salvará o dia” em um momento de necessidade.

Por exemplo, caso um cliente não pague suas dívidas ou você tenha um fluxo de vendas muito baixo em um determinado mês e não consiga cobrir as despesas fixas, o capital de giro entrará como o dinheiro necessário para manter o negócio funcionando normalmente. É justamente por isso que ele é de suma importância para qualquer negócio.

Todavia, mesmo sabendo disso, muitos empreendedores negligenciam a condução do tema no que tange a administração financeira de suas empresas.

Fazendo isso, eles correm o risco de ficar sem aquele “reforço”, por exemplo, agora. Um período em que o mundo todo está sendo acometido por pandemia. Por consequência, começam a ficar assombrados em relação à continuidade da empesa.

A boa notícia é que mesmo cometendo equívocos anteriores, é possível reverter a situação e providenciar uma reposição no seu capital de giro. Mas, claro, além de manter a calma, você precisa agir o mais rápido possível. A busca pelos recursos não podem acontecer quando for tarde demais.

Como é possível resolver a falta de capital de giro para manter a saúde financeira do seu negócio?

Você está em meio a uma crise econômica mundial e chegou à conclusão de que não gerenciou corretamente o seu capital de giro, e agora, o que fazer?

Mantenha a serenidade e confira as nossas dicas sobre as melhores formas de buscar a recomposição de seu capital de giro com o menor impacto possível para o seu negócio.

Empréstimo empresarial

O empréstimo empresarial é uma das primeiras alternativas que muitos empreendedores buscam para cobrir o capital de giro. Não é à toa, pois, em teoria, é a medida mais simples e rápida. Porém, é justamente nessa “simplicidade” que pode morar o perigo.

Não vale a pena pegar o valor com a primeira instituição financeira que aparecer. Busque aquela que disponha das menores taxas de juros e melhores condições de pagamento, garantindo que a necessidade de capital de giro não acabe aumentando ainda mais as dívidas da empresa e não resolva o problema de fato.

Financiamento para capital de giro

Outra opção que você pode seguir é o serviço de financiamento de capital de giro. Aqui, o banco empresta um determinado valor especificamente para resolver a sua dificuldade de capital de giro.

É importante entender nem toda instituição financeira dispõe desse serviço, por isso é importante pesquisar antes para encontrar aquela mais vantajosa para o seu negócio.

Todavia, tanto o empréstimo quanto o financiamento não podem se tornar medidas recorrentes, pois você estará correndo o risco de ter um problema além da falta de capital de giro.

Antecipação de recebíveis

Se você prefere trabalhar com garantias ou só encontrar instituições financeiras que liberem crédito a partir desse modelo, uma ótima saída é a antecipação de recebíveis.

Funciona da seguinte forma: você recebe os valores para o seu capital de giro e paga a instituição financeira com os recursos que receberá dos clientes no futuro – aqueles que lhe devem agora, mas só quitarão o acordo mais para frente.

Assim, quando o seu cliente realizar o pagamento, o dinheiro será destinado à instituição que antecipou o valor para a sua empresa.

Embora seja uma saída interessante, as taxas de juros tendem a ser mais altas. Nesse sentido, é recomendável estudar bem a sua situação antes de tomar uma decisão.

Conta garantida

A Conta garantida é um tipo de crédito semelhante ao cheque especial, mas com taxas mais atrativas. A diferença é que aqui as instituições financeiras solicitam uma contrapartida para liberar o valor para as empresas, por exemplo:

  • investimentos diversos;
  • hipoteca;
  • cheque.

A dificuldade está na alta incidência de impostos inerente à operação. Além disso, o valor repassado fica em uma conta diferente, sendo necessário uma solicitação de transferência de contas para que a empresa utilize o crédito de maneira regular.

Sale & Leaseback

Se a ideia não é utilizar créditos bancários como primeira alternativa, você pode optar pelo Sale & Leaseback. A modalidade já bastante utilizada em outros países, consiste na utilização dos imóveis próprios de uma empresa para arrecadar investimentos.

No Sale & Leaseback, a sua empresa vende o imóvel próprio para o investidor ao mesmo tempo em que o aluga em contrato com o proprietário, não tendo necessidade de encontrar outro espaço para manter as operações.

Neste caso, a vantagem é conseguir uma grande quantidade de dinheiro de forma rápida, pagando taxas menores do que as que seriam cobradas por um banco, mesmo que o aluguel passe a ser uma despesa. Quando o contrato é encerrado, o imóvel volta a ser da empresa que o vendeu.

Por fim, é importante frisar que muitos dos serviços citados estão amparados neste momento por incentivos federais em razão da pandemia do Coronavírus, por exemplo, a expansão de ofertas do BNDES na linha de crédito para capital de giro. Com isso, você consegue o seu aporte financeiro de maneira mais fácil e rápida.

No entanto, antes de tomar qualquer atitude é necessário a realização de uma análise a fim de saber a real situação do seu negócio e o nível de carência do capital de giro. Para ajudar as empresas a superarem os impactos desta crise, a Perspectiva Consultoria Empresarial conta com novos processos de análise e tem o objetivo de ajudar as empresas a otimizarem seu fluxo de caixa, reverem seus processos internos e auxiliar na busca da solução mais vantajosa para o seu negócio. Conheça a plataforma tecnológica de serviços agora.

Se houver qualquer dúvida, entre em contato com os nossos especialistas utilizando nossos canais nas redes sociais ou enviando um e-mail para contato@perspectivaempresarial.com.br

Deixe uma resposta