Post do Blog

consultor financeiro ribeirão preto

Estratégias que podem manter seu negócio longe da falência

Sabemos que no Brasil o número de empresas que fecham antes de completarem cinco anos é alto, e a tendencia é acreditarmos que as pequenas e micro empresas são as mais vulneráveis.

Se você pensa assim, sinto em dizer que está muito enganado.

Nos últimos anos vimos várias empresas grandes, por vezes gigantes, fechando suas portas. E os motivos são os mais variados, porém alguns pontos comuns podem ser observados no processo de falência de cada uma delas..Aliás, a falta de uma consultoria financeira e ter os dados em tempo real é um dos principais pontos que fazem uma empresa declinar.

Por isso, vamos falar hoje de algumas estratégias que vão manter o seu negócio longe da falência e mais perto do próximo estágio de crescimento.

Boa leitura.

Controle os custos com fornecedores

Todo negócio depende do serviços de terceiros em alguma escala, seja apoio jurídico, provedor de internet, consultoria financeira, entre outros. Mas conforme a empresa começa a crescer é inevitável que a demanda por fornecedores acompanhem esse crescimento.

Por vezes, o empresário confiante nas projeções de crescimento, investe em adquirir grandes quantidades de seus fornecedores e por vezes se endivida, acreditando que o faturamento projetado vai suprir no futuro, e isso é no mínimo perigoso.

Fazer dívidas por investimento faz parte da vida de todo empreendedor independente do tamanho da empresa, o que é importante se atentar é para o tamanho que essas dívidas podem chegar.

Trocando em miúdos, não faça apostas, invistas o que for compatível com seu fluxo de caixa e faça isso de forma controlada e planejada. Com um planejamento orçamentário, por exemplo, você consegue ter uma visão mais ampla para ter uma maior assertividade em suas decisões, pois consegue simular variações e cenários futuros facilitando a tomada de decisão.

Outra dica de ouro, é sempre ter mais de um fornecedor para cada passivo necessário, assim você consegue a cada orçamento melhores condições de preços, melhores formas de pagamento e caso algum te deixe na mão, você sempre terá outras opções para te socorrer.

Mantenha despesas fixas sob controle

Algo que acontece muito em empresas que mudam seu patamar, é a vontade de seus gestores aumentarem seus ordenados.

Pois nada mais natural que um CEO de uma empresa de porte médio ter um salário bem abastado, não é verdade?

A resposta é: não exatamente.

Salário é despesa, e o fato da empresa estar crescendo, não necessariamente significa que os custos tenham que acompanhar no mesmo ritmo. Claro que é inevitável que novos investimentos sejam feitos, seja para acomodar mais funcionários ou para melhorar o produto, o que precisa ser levado em consideração são os impactos desse aumento de gastos no lucro final.

Por isso é tão importante ter um profundo conhecimento do planejamento orçamentário e estratégico da empresa, se possível ainda ter o auxílio de uma consultoria financeira para ter as projeções orçamentárias corretas, para poder identificar quais despesas são indispensáveis e quais são apenas um luxo. Não é pecado aproveitar do bom momento para bonificar a si mesmo ou algum colaborador, o ponto é fazer isso de forma que não onere a empresa e esteja previsto no planejamento financeiro.

Mais um dica de ouro: considere o outsourcing para diminuir algumas despesas, e acompanhe os próximos conteúdos que em breve iremos nos aprofundar nesse assunto.

Evite o endividamento bancário

Na mesma esteira das altas despesas com fornecedores, temos os empréstimos bancários.

O crescimento da empresa está intimamente ligado ao aumento da linha de crédito disponível, e isso por vezes age como um aliado do empresário, permitindo que possa injetar mais capital no caixa da empresa para investir e crescer os setores.

Num cenário perfeito, é para isso mesmo que o empréstimo bancário serve, para que o empreendedor possa acelerar seu crescimento, mas algumas vezes surge a tentação de usar essa entrada de receita para pagamento de fornecedores e outras despesas da empresa, e ai que mora o perigo.

Empréstimos para complementar fluxo de caixa ou para serem usados como capital de giro são ótimos, principalmente se conseguir faze-lo com incidência de pequenas taxas de juros. Uma entrada no caixa para esses fins, seguindo o planejamento financeiro, pode trazer retornos positivos, o que não pode ser feito (mas acontece) é usar o dinheiro emprestado para pagar fornecedores, despesas fixas ou folha de pagamento.

Nesse cenário deixa de ser um investimento e passa a ser uma despesa a mais, uma vez que não há chances de retornar esse dinheiro.

Busque bancos que ofereçam boas condições de pagamento e juros baixos, hoje em dia temos muitas opções no mercado, inclusive cooperativas especializadas em setores e também o BNDES como incentivador.

Não aja no impulso, busque uma consultoria financeira para ter um bom planejamento de ações e ter os números da sua empresa sempre atualizados, na palma das mãos para serem acessados de forma rápida, auxiliando na sua tomada de decisão.

Otimize a folha de pagamento

Quando a empresa está crescendo, temos a sensação de urgência de que vamos precisar sair contratando aos montes para suprir as demandas geradas pelas novas funções, porém na realidade, se olharmos melhor o que temos em mãos, é possível otimizar os processos e aproveitar melhor a equipe existente.

Muitas vezes a empresa tem processos ineficazes que atrapalham a performance dos colaboradores, por isso, antes de sair aumentando a folha salarial, observe quais processos podem ser melhorados, ou por muitas vezes eliminados, para que haja maior agilidade da equipe na entrega final.

É comum muitos funcionários terem períodos de tempo ociosos na empresa, muitas vezes por conta de suas atribuições dependerem de processos internos que travam o andamento do trabalho, por isso é tão importante rever os processos, se planejar e se precisar, executar contratações pontuais para agregar ainda mais benefícios a performance da empresa.

E como já mencionamos mais acima, considere também o outsourcing como alternativa para otimizar algumas funções, incluindo uma consultoria financeira para ajudar a embasar melhor as decisões dos gestores.

Atenção é fundamental

Tudo que abordamos aqui pode ser resumido com uma palavra: atenção.

É importante que você executivo esteja atento ao crescimento da receita da empresa, e duplamente mais atento ao aumento das despesas. Não fique na zona de conforto acreditando que a mudança de patamar te livrou da possível falência, basta um descuido com as contas para iniciar uma cadeia de eventos que podem ser irreversíveis.

Todo o trabalho e conhecimento que te trouxeram até este patamar, podem não ser o suficiente para te levar para o próximo estágio.

Finalizando com mais um dica de ouro: busque ferramentas e softwares que vão simplificar seus processos e ajudar no seu planejamento financeiro, inclusive permitindo que antecipe possíveis cenários.

Nessas horas uma consultoria financeira  especializada em planejamento orçamentário e estratégico, pode evitar muitos problemas e te manter sempre longe da falência e perto do próximo estágio de crescimento.

Deixe uma resposta